topo
Espiritualidade
25/01/2012 19:05:33 - Atualizado em 25/01/2012 19:05:33
São José: o Homem, o Templo e a Igreja
O homem de Deus - Descendente de Davi, São José é o padroeiro da Igreja, o advogado dos lares cristãos e o modelo dos operários. As fontes biográficas de são José são escassas. Os evangelhos de São Mateus e São Lucas são os que fazem menção a São José.

O homem de Deus - Descendente de Davi, São José é o padroeiro da Igreja, o advogado dos lares cristãos e o modelo dos operários. As fontes biográficas de são José são escassas. Os evangelhos de São Mateus e São Lucas são os que fazem menção a São José. O fato saliente na vida do homem justo foi o seu casamento com Maria. A tradição popular nos conta que eram muitos os aspirantes à mão de Maria. Então todos os jovens pretendentes teriam deixado seus bastões para ter um sinal. O sinal apareceu. O bastão de José, prodigiosamente, floresceu. Todos reconheceram a preferência.

Vamos conhecer um pouco a história desse grande servo de Deus que foi José. "A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua Mãe, comprometida em casamento com José, antes que coabitassem, achou-se grávida pelo Espírito Santo" (Mt, 1,18). Primeiramente vemos que Maria já era comprometida em casamento com José. Uma espécie de noivado, que no costume judaico era um compromisso muito real, onde o noivo já podia ser chamado de marido e só poderiam terminá-lo por um repúdio, uma denúncia pública.

José, ao saber que Maria estava grávida, ficou perdido, sem saber o que fazer. Assim, "José, seu esposo, sendo justo e não querendo denunciá-la publicamente, resolveu repudiá-la em segredo" (Mt 1,19). José caminhava ora duvidando, ora vendo a santidade da missão que sua noiva tinha recebido; estava entre admitir um filho que não era seu e ter coragem de assumir uma missão tão nobre. Não queria separar-se dela publicamente, pois isso poderia levá-la ao apedrejamento (cf. Dt 22,20-21).

Sem ainda ter definido sua decisão, "eis que o Anjo do Senhor manifestou-se a ele em sonho, dizendo: 'José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo'" (Mt 1,20). Pronto! José assim tem a certeza da grandeza de sua missão: ser protetor e sustento daquela obra divina. "José, ao despertar do sono, agiu conforme o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu em casa sua mulher"(Mt 1,24).

Com Maria, obedecendo ao imperador, foi ao recenseamento, onde o Verbo eterno apareceu neste mundo, acolhido pela homenagem de humildes pastores, dos sábios e ricos magos, mas ao mesmo tempo recebia as hostilidades do rei Herodes que obrigou a Sagrada Família a fugir para o Egito. Depois disso, voltaram à solidão de Nazaré até Jesus completar 12 anos, quando temos o episódio da perda do Menino Jesus e do seu encontro no Templo.

Depois disso o Evangelho resume: Jesus obedecia a Maria e José, crescia em sabedoria, idade e graça... Talvez São José já estivesse morto quando Jesus iniciou o ministério público. De qualquer modo, ficou na sombra e no silêncio de tudo.

Não há uma só frase dita por São José nos relatos evangélicos, entretanto, ele agiu conforme o Anjo do Senhor lhe ordenara demonstrando assim "uma disponibilidade de vontade, semelhante à disponibilidade de Maria, em ordem àquilo que Deus lhe pedia por meio do seu mensageiro" (Papa João Paulo II, Exortação Apostólica Redemptoris Custos, 4). Deus, assim, assume Maria como mãe de seu Filho e o seu noivo, José, apenas é orientado a aceitar aquilo como obra do Espírito Santo. Ele entende e aceita. (cf. Mt 1,21.24).

José, o justo, é exemplo para todo cristão que quer abraçar, de fato, a vontade de Deus, mesmo não compreendendo o que de imediato está acontecendo. Não é, como dizem alguns, caminhar às cegas, mas na certeza de que o passo seguinte será guiado por Deus, mesmo que tudo pareça escuro.

O Templo - Em fevereiro de 1900, Belo Horizonte contava com apenas 14 mil habitantes e somente uma paróquia, quando o então Bispo de Mariana, Dom Silvério Gomes Pimenta, convidou os missionários redentoristas holandeses para assumirem o trabalho pastoral e missionário na nova capital. Eles tomaram posse da Paróquia São José, a segunda paróquia criada na cidade, tendo à frente o padre Pedro Beks.

Em 20 de abril de 1902 foi lançada a pedra fundamental da Nova matriz e em 1904 começou a ser usado o recinto para funções religiosas, mas sua conclusão se deu no ano de 1910.

A Igreja tem 60 metros de comprimento e 19 de largura, construída em estilo 'manuelino' com fortes influências holandesas e tem a forma de uma perfeita cruz latina, e ocupa o centro do quarteirão. Vista do Edifício Acaiaca (em frente), parece estar em cima de um cálice, formado pelas escadarias e pelas subidas laterais.

No altar-mor, um belíssimo painel retrata a Santíssima Trindade no meio de muitos anjos e santos. No presbitério aparecem no teto Nossa Senhora com o Menino Jesus e 40 medalhões com os antepassados de Jesus desde Abraão até São José. Nas paredes estão os quatro evangelistas e ao lado das janelas inferiores, os Doze Apóstolos. No alto dos arcos vemos seis Doutores da igreja e São José, padroeiro da igreja.

Localizada estrategicamente no centro da capital mineira, possui um parque de estacionamento e uma área de muito verde para quem a visita. A Igreja São José é um dos mais notáveis monumentos construídos em Belo Horizonte. Recebe um público aproximado de 1.500 pessoas diariamente e de seis mil nos finais de semana.

A Igreja - A São José não é só um templo magnânimo, mas uma Igreja viva. Dom Serafim, Cardeal e arcebispo emérito gostava de chamar a Igreja São José de "a catedral do povo de Belo Horizonte". Não obstante não ser a catedral oficial da cidade, fiéis de toda a região metropolitana acorrem a ela para rezar, participar da missa ou de um momento de oração. A Paróquia São José tem jeito de santuário, de refúgio espiritual para uma confissão ou direção espiritual.

O templo tem cores fortes e escuras, mas a Igreja que vai sendo aqui renovada tem o brilho da alegria do serviço e da fé. O dia amanhece e já muitas pessoas estão presentes para a primeira missa. Os ponteiros apontam para o infinito e mais de mil pessoas se congregam para a adoração ao Santíssimo ou a reunião de libertação. E as pastorais vão se fortalecendo, as pessoas que se doam aumentando e o Reino sendo construindo. Queremos, em espírito de unidade com nossa Arquidiocese de Belo Horizonte, ser uma Igreja viva: povo de Deus em comunhão! 

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.