topo
Espiritualidade
25/01/2012 19:09:38 - Atualizado em 25/01/2012 19:09:38
Palavra ao Servo

Reunido com o Conselho Arquidiocesano da Renovação Carismática Católica, em oração, o Senhor nos entregou uma Palavra que tenho partilhado com os irmãos em diversas equipes da Paróquia, pois senti uma especial unção da parte de Deus ao nos dirigir essa Palavra. Trata-se do seguinte texto:

"...nos conceder que sem temor, libertados de mãos inimigas, possamos servi-lo em santidade e justiça, em sua presença, todos os dias de nossa vida." (Lc. 1, 73b-75)

Nos conceder que sem temor - Deus quer tirar de nosso coração todo medo que possa nos impedir de prosseguir no caminho de servos. Em muitos trechos das Escrituras, Ele diz "Não temais". Mas é interessante perceber que essa é uma Palavra dirigida àqueles que são servos e não a todos indiscriminadamente. Ele estaria priorizando uns e excluindo outros? Não, mas está fazendo um convite a todos: que a Ele se entreguem, pois a vida longe de seu amor, na verdade, é morte e a isso, sim, devemos temer.

Ao dizer "não temais", Ele dá ao servo a graça da segurança que nasce da certeza de que não está só, que está junto dele e que não o abandona. É o Mestre Jesus animando e soprando sobre o servo seu Espírito de destemor.

Libertados de mãos inimigas - O servo não deve ser ingênuo, achando que não encontrará obstáculos em seu caminho. Inimigos se levantam, mas continua valendo aquilo que o apóstolo Paulo escreveu aos Efésios 6, 12: "não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal nos ares." Mas há uma promessa do Senhor, dizendo que trará o livramento e que o servo não ficará desamparado se nEle se apoiar.

Possamos servi-lo - Aí está o chamado: estar disponíveis diante dEle, abertos, prontos a pagar o preço e a investir o melhor na Obra. O serviço, antes de tudo, é prestado ao Senhor, com quem o servo tem uma Aliança, mas esse serviço tem uma feição concreta na comunidade. É esse tipo de servo que Deus procura. Não é alguém perfeito, pronto, mas que está em construção, em processo de crescimento. Lembremo-nos da frase: Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. O servo, tem assim, um compromisso com a excelência, colocando o que é e tem de melhor ao dispor do Senhor.

Em santidade e justiça - O servo busca a santidade, compreendida como a mais próxima correspondência ao único que verdadeiramente é Santo. O servo peca, mas seu pacto de vida não está com o pecado e sim com aquele que triunfou sobre o pecado e a morte e o faz também participar dessa vitória. Sabe que a salvação é tão somente fruto da graça divina, mas coloca o seu esforço para corresponder a essa graça e, por isso, a deixa cada vez resplandecer em sua vida.

Quanto à justiça, coloco-a sob o prisma do relacionamento com as pessoas e a sociedade. Essa justiça adquire um sentido concreto de respeito profundo ao outro. Com isso o servo se esmera em ser delicado e verdadeiro com as pessoas, reconhecendo nelas a presença do Mestre. Se há respeito, o servo está pronto para viver o mandamento maior que o Mestre deixou: o amor.

Em sua presença - O Senhor lembra ao servo que ele está continuamente diante de seu Mestre e é chamado a viver conscientemente essa presença e nessa presença, ou seja, tornar-se um adorador em espírito e verdade. Mas para que isso seja verdade, é preciso que o servo separe diariamente um tempo para estar especialmente na presença de seu Deus, o que se faz através da oração e meditação da Palavra e colocando-se, sempre que puder, aos pés do Tabernáculo, adorando o Senhor na Eucaristia.

Todos os dias de nossa vida - Esse "todos os dias" é feito de cada dia. A fidelidade e o amor ao Mestre devem ser renovados a cada amanhecer e são objetos de um exame de consciência a cada noite: como hoje servi ao Senhor? Fui fiel a Ele? Dei o melhor de mim em tudo o que faço, por amor ao meu Senhor?

Não é muito diferente do que deve ser vivido num matrimônio cristão, pois é a cada dia que se vive e assume a perpetuidade do matrimônio.

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.