topo
Espiritualidade
25/01/2012 19:40:47 - Atualizado em 25/01/2012 19:40:47
Exercício da Autoridade Espiritual

Autoridade Espiritual

Uma crise de autoridade: Vivemos num tempo onde há uma acentuada crise de autoridade, especialmente em relação as autoridades institucionais. O argumento de autoridade por si só não convence as pessoas. Não é porque alguém importante disse alguma coisa que isso é respeitado. A classe política, pelo menos em parte, tem confirmado essa tese, levando a população ao descrédito das promessas e mesmo compromissos assumidos. A palavra já não é a expressão do real e não é claramente reconhecida como testemunho da verdade. Por vezes, até mesmo um documento assinado é peremptoriamente negado tempos depois. Também nas famílias, a autoridade dos pais sobre os filhos tem se enfraquecido e muitos se omitem no exercício da legítima e necessária autoridade paterna. Esta crise se estende ainda ao campo educacional e mesmo religioso.

Autoridade Espiritual na Igreja- Falar de autoridade espiritual nestes tempos pode parecer algo até mesmo suspeito. Cheira a autoritarismo (e Deus nos livre dele!). Mas nós fomos constituídos membros do Corpo de Cristo debaixo da autoridade de Jesus (Fp. 2, 9-11) e devemos a todo custo combater um espírito de rebelião (2 Tm. 3, 1-5), pois quem se rebelou contra a autoridade de Deus foi satanás (Is. 14, 12-15; Ez. 28, 13-17; cf. Encíclica Veritatis Splendor de João Paulo II).

Na Igreja, Jesus delegou sua autoridade espiritual em primeiro lugar a Pedro e seus sucessores. A figura de Simão Pedro ocupa lugar central no colégio apostólico e no relacionamento com o Senhor. É o primeiro discípulo de Jesus em sentido próprio, que deu-lhe o nome de Pedro, que pode significar rocha, pedra preciosa, o mais importante (Mt. 16, 16-19). A Igreja, tendo recebido esta autoridade do próprio Jesus é, assim, guardiã da sã doutrina (cf. Encíclica Veritatis Splendor). Estamos edificados nesta rocha e assim participamos, pelo nosso Batismo e confirmados que fomos através do sacramento da Crisma, da autoridade de Jesus.

Autoridade Espiritual: um legado

Na tradição cristã a autoridade nos é legada para nos colocarmos, em primeiro lugar, a serviço do próximo, sendo com ele solidário. Assim, a verdadeira autoridade nasce do amor. Uma autoridade sem intimidade vivenciada no amor, essa sim, torna-se autoritarismo. Entretanto, muitas vezes se desconhece que há um aspecto dessa autoridade que é para ser exercida no campo espiritual. Há uma batalha que ali se trava (Ef. 6, 1-10). E Deus nos quer exercendo esta autoridade para até mesmo ajudar nossos irmãos que estão aprisionados a provarem a libertação trazida por Cristo Jesus (Jo. 8, 36). Poder espiritual já nos foi legado pelo Espírito Santo e quando é exercido torna-se autoridade. Mas muitos servos e servas de Deus, mesmo tendo recebido este poder espiritual, não o exercem, ou seja, não vivencial uma autoridade espiritual.

Jesus diz: "Como pode alguém penetrar na casa de um homem forte e roubar-lhe os bens sem ter primeiro amarrado este homem forte? Só então pode roubar sua casa." (Mt. 12, 29). Jesus é aquele que entrou na casa do "homem forte" (satanás) e tirou dele aquilo que o inimigo guardava em sua posse e mantinha cativo em suas dependências. Creia que Jesus já "amarrou" esse homem forte, quando deu por nós sua vida na cruz (Col. 2, 13-15; Hb. 2, 14-15. Mas isso precisa se concretizar em cada área de nossa sociedade e de nossas vidas.

Exercendo sua Autoridade Espiritual

Não tema, portanto, diante das investidas das trevas sobre você e os seus. Viva na graça de Deus, submetido a Ele, com o coração guardado pelo amor e perdão e use palavras de autoridade para desligar, de sua vida e dos seus, tudo aquilo que não é da Vontade de Deus. Certamente muitos oram e oram muito, mas depois acabam por lançar palavras sobre si e sobre os outros que negam aquilo que foi pedido. A palavra tem força criadora ou destruidora. Quando você usa constantemente palavras negativas, está-se exercendo uma autoridade negativa sobre você mesmo e os outros. Por outro lado, quando suas palavras são cheias de bênção, abençoados serão aqueles e aquilo que você abençoar (Rm. 12, 14).

E se você está debaixo da bênção de Deus, fluindo de sua autoridade manifestada em Cristo Jesus, edificado na rocha, ligado ao Corpo de Cristo, que é a Igreja, cumprir-se-á em sua vida o que o Senhor prometeu a Abraão: "Abençoarei aqueles que te abençoarem, e amaldiçoarei aqueles que te amaldiçoarem e todas as nações da terra serão benditas em ti" (Gn. 12, 3). Leia a história de Balaão que tenta amaldiçoar Israel, mas o Senhor não o permite (Números cap. 23 e 24). Assim está escrito: "Contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem feito!" (Nm. 23, 23).

Sim, que coisas Deus fará na vida daqueles que o temem e que aprendem a exercer sua autoridade espiritual. Exercite-a, crendo e proclamando a vitória de Jesus sobre tudo aquilo que porventura possa estar "amarrando" você e os seus. Portas que ainda estão fechadas em sua vida serão abertas. Creia!

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.