topo
Espiritualidade
25/01/2012 20:46:27 - Atualizado em 25/01/2012 20:48:32
É possível ser feliz?

 

Felicidade é ter algo o que fazer, algo que amar e algo que esperar. (Aristóteles)

Felicidade: uma possibilidade ou uma ilusão? Um estado ou um caminho? Distancio-me do conceito de felicidade como um estado, ou seja, um conjunto de condições reunidas que proporcionem bem-estar: se me sinto bem, sou feliz; se me sinto mal, sou infeliz. Se a felicidade buscada não leva em conta a integração profunda da pessoa, ela se resumirá a momentos agradáveis, pois nem sempre o que integra é agradável. Por vezes, é necessário passar por períodos até mesmo de grande angústia para se tornar mais inteiro. É preciso suportar o mal-estar, ter coragem de atravessar alguns vales sombrios.

No atual contexto histórico que vivemos, há uma propensão a identificar a felicidade com bem-estar físico, emocional e espiritual. Para tanto, usam-se todos os meios possíveis para proporcionar esse bem-estar. Não é sem motivo que os dois medicamentos mais vendidos em todo o mundo são o Prozac e o Viagra, que, certamente, foram duas grandes descobertas da química aplicada à medicina em nossos dias, mas que para muitos funcionam como verdadeiras “pílulas da felicidade”, vacina contra a falta de prazer e o conseqüente mal-estar que esta falta pode gerar.

Convive-se mal com o mal-estar! É mais fácil fugir do que encarar de frente e buscar suas raízes. Até mesmo a religião pode funcionar como um “pano quente” colocado sobre algumas feridas da alma. A pessoa não se coloca num caminho de transformação pessoal; apenas busca alívio para suas tensões ou para a incômoda sensação que se lhes acomete, gerando desconforto.

Creio, no entanto, na possibilidade de sermos felizes, sempre numa perspectiva de caminho. Nas coisas simples que alimentam o interior e que não são destruídas por um circunstancial mal-estar podemos achar a trilha, mesmo que não aparente, da felicidade. Aristóteles propõe, sabiamente, um olhar sobre três aspectos: ter algo a fazer, algo que amar, algo que esperar.

 

Algo que fazer...

Dar sentido ao que se faz e vive habitualmente. O cotidiano que provoca estresse e desgaste é também aquele que pode servir como estrutura para a experiência da felicidade: as atividades rotineiras, os pequenos serviços que prestamos, alguma atividade que agregue sentido. Há sempre a possibilidade de buscar algo a fazer. Se o cotidiano é o esqueleto de nossa vida interior, a carne e o espírito que a anima é aquele diferencial que cada um tem que descobrir. Até mesmo a aposentadoria não precisaria provocar, como acontece com muitos, uma sensação de vazio e inutilidade.Meu Deus, há tanto a se realizar, há tanto a aprender, há tanto a crescer. Será que alguém pode, de fato, dizer que não tem nada o que fazer?

 

Algo que amar...

Em primeiro lugar, alguém, depois, uma causa. O maior é a maior energia de transformação que temos dentro de nós. Quem ama rejuvenesce, quem ama experimenta a felicidade. Engana-se, entretanto, aquele que procura o amor como uma sensação.  Ele é a força vital da alma. Se é assim, não há idade para amar. Já encontrei jovens praticamente secos por dentro porque não sabem amar e encontrei idosos apaixonados. Sempre é tempo de amar, seja uma pessoa ou um projeto de vida. Sim, quem ama não envelhece, mas quem não ama já está velho.

 

Algo que esperar...

Pois o olhar é lançado em direção ao futuro. Mesmo quando ele parece apontar a morte, vai-se além da morte, pois espera-se pela eternidade. Ter o que esperar nos liberta da prisão do presente, quando ele é de mal-estar e também da felicidade como uma ilusão imediatista, quando é de bem-estar. A esperança é âncora que dá firmeza e é também as velas que impulsionadas pelo vento levam ao longe.

           

Creio na felicidade como caminho a ser percorrido!

Felicidade é dádiva de Deus, é caminho a ser trilhado, é tarefa a ser realizada. É possível ser feliz! No que depender de Deus, Ele lhe dará a graça. No que depender de você, não acontecerá se você não colocar as “mãos à obra”.

Não espere o calendário marcar novamente o dia 1º de janeiro para assumir esse espírito em sua vida. Não busque longe, busque perto de você, busque dentro de você!

Espiritualidade Dezembro 2007

 

 

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.