topo
Espiritualidade
01/02/2012 16:13:47 - Atualizado em 01/02/2012 16:16:52
Vivenciando a Paixão através das Sete Palavras de Jesus na Cruz

 

"Vivenciando a Paixão através das Sete Palavras de Jesus na Cruz" Is. 43,19

 

A Igreja dedica as sextas-feiras a uma especial meditação sobre a redentora paixão e morte de Jesus. Neste tempo quaresmal, esta meditação adquire ainda maior importância, visto que estamos nos preparando para celebrar a Páscoa do Senhor.
         Apresento aqui uma singela meditação oracional para ajudá-lo a mergulhar ainda mais profundamente no seu amor a Cristo crucificado. Que ela possa, também, levá-lo a um compromisso com aquele que, por amor de nós, entregou-se totalmente.

 

Primeira Palavra

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem!” (Lc 23, 34)

         Jesus, não sei o que faço. Tenho, às vezes, a impressão de que não compreendo a tua obra na cruz. Comporto-me como aqueles que te condenaram, flagelaram e crucificaram. Do alto de tua cruz, perdoa-me. Ajuda-me também a repartir o perdão por onde passar. Quero viver uma vida reconciliada e reconciliadora na tua presença. Quero experimentar a força do teu perdão em minha vida. Amém.

 

Segunda Palavra

“Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.”  (Lc 23, 43)

         Senhor Jesus, tu fizeste uma promessa ao bom ladrão. Quando tudo parecia sem esperança, ter chegado ao fim, abriste uma nova perspectiva para aquele homem que, mesmo tendo uma vida dissoluta, abriu-se à tua misericórdia.
         Também eu preciso dessa palavra de esperança para o meu coração. Quero viver pela força de tua Palavra. Sei que não tenho méritos, que tudo depende de tua graça. Vem em socorro de minha fraqueza, Senhor. Amém.

 

Terceira Palavra

“Mulher, eis aí teu filho. Filho, eis aí tua mãe.” (Jo 19, 26s)

         Jesus, naquele momento derradeiro, confiaste tua Mãe a João que a recebeu em sua casa. Também hoje, quero recebê-la em minha casa.
         Maria, Mãe de meu Salvador e Senhor, teu Filho mesmo me recomendou ao teu amparo. Permanece ao meu lado, Mãe, como estiveste ao lado de Jesus. Quero dizer-te, Mãe: minha casa é tua casa, minha família é tua família. Seja bem-vinda à nossa vida. Amém.

 

Quarta Palavra

“Tenho sede!” (Jo 19, 28)

         Jesus, é como se dissesses naquele momento: tenho sede de almas que me busquem e me adorem em espírito e verdade; tenho sede de pessoas dispostas a pagar o preço de me servir; tenho sede de discípulos que queiram, de fato, viver minha Palavra; tenho sede de amigos que caminhem comigo e que estejam comigo, mesmo quando a cruz pesar.
         Senhor, a sede que tens nem sempre eu a tenho. Ó Espírito Santo, dá-me uma verdadeira sede de Deus. Que essa sede me impulsione a buscar a cada dia a intimidade com meu Mestre, a tomar a minha cruz e a colocar-me inteiramente a seu serviço. Amém.

 

Quinta Palavra

“Eloi, Eloi, lammá sabactani. Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mc 15, 34)

         Jesus, a sensação de abandono rasgava teu peito mais que a lança do soldado. Praticamente todos te abandonaram. A solidão e a dor tomavam conta do teu coração e do teu corpo e até o Pai parecia silenciar-se, diante de tua dor.
         Por vezes, meu coração está assim: sente-se só e abandonado. Uno meu grito, minha dor à tua dor e à dor de toda a humanidade. Não posso comparar o que sinto ao que sentes, mas te peço: vem em meu socorro. Ampara-me, Senhor. Amém.

 

Sexta Palavra

“Tudo está consumado!” (Jo 19, 30)

         Tu fizeste bem todas as coisas, Jesus. Tua vida foi amar. Por onde passaste, derramaste somente amor. Que fizeste para merecer tamanho sofrimento e morte? Os homens têm amado mais as trevas que a luz. Mas, mesmo assim, levaste até o fim o teu amor por nós.
         Quero assumir minha cruz, mas sinto-me incapaz de carregá-la sozinho. Sei que teu fardo é leve e teu peso suave. Tu cumpriste a obra que me salva. Adoro-te em teu despojamento, em tua entrega ao Pai. Amém.

 

Sétima Palavra

“Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito!” (Lc 23, 46)

         Pai, Tu recebeste a oferenda total de teu Filho. Na entrega de Jesus, também quero entregar-me em tuas mãos. Por vezes tenho feito isso e logo depois retomo tudo novamente.
         Quero viver essa entrega confiante, sabendo que diante da morte a tua resposta é sempre a ressurreição. Tira de meu coração todo medo que me impede de viver uma vida de fé. Quero aprender com Jesus a abandonar minha vida totalmente em tuas mãos providentes. Amém.

 

 

Espiritualidade - Março de 2009

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.