topo
Espiritualidade
01/02/2012 17:04:04 - Atualizado em 01/02/2012 17:06:11
Toda vida merece ser bem vivida
O Senhor abriu-nos passagem para 2010. Mais um ano da nossa era cristã, o mundo gira, e a vida segue sua jornada de estações e contrastes.

O Senhor abriu-nos passagem para 2010. Mais um ano da nossa era cristã, o mundo gira, e a vida segue sua jornada de estações e contrastes. Nossos dias passam agitados entre tempestades, tremores, inconsistências políticas, violências, etc. O ser humano continua a evoluir e com ele sistemas tecnológicos e parâmetros bioéticos e “info-éticos” vão surgindo em meio à nefasta indústria da produtividade. A sociedade cresce acelerada, e potências mundiais ainda se reúnem com apetite de poder camuflado em opulências econômicas e armamentistas. Há novas religiões da ganância aparecendo por aí, e em nossas Igrejas acrescem constantes crises relacionais. Diante de tudo isso, seguimos ocupados e cansados.

Bom seria se pudéssemos ser pessoas prudentes, equilibradas e calmas. Mas nem sempre somos assim. Temos grande trabalho a fazer com nós mesmos. Todavia, nosso Deus “renova todas as coisas” (Ap 21,5). Porque d’Ele recebemos, a cada dia, uma nova unção e n’Ele somos capazes de vislumbrar novos tempos, que vão além do que há diante de nossos olhos. Entretanto, também precisamos fazer a nossa parte. Trata-se de colocarmos na disposição de “VIVER COM QUALIDADE”. Não adiantará chorar as tristes dores e lutar as tenazes batalhas, que são próprios de nossos limites, sem olharmos para a vida com a sapiência de se cuidar e ser cuidado. Como diz a canção: “Quando a gente gosta é claro que a gente cuida”. Da mesma forma, saibamos gostar mais de nós, renovando o compromisso de cuidar melhor de nossa vida. Seguramente, ela merece ser bem vivida!

Que tal começar a cuidar de algumas dessas áreas sugestionadas a seguir? Coragem! Ânimo!

Cultiva uma vida interior. Atravessa os bosques da alma, contemplando o belo jardim plantado por Deus no teu coração. Lá, explore os tesouros que dão significado às tuas fontes de riqueza. Mas, também, conheça tuas complexas exigências. Extraia do caminho as ervas daninhas que paralisam teus afetos e os espinhos que te fazem sofrer escravidões para que lindas flores da esperança desabrochem no solo inóspito e árido do teu desânimo. Não te agridas, sendo vítima e refém de tuas culpas e inseguranças; perdoa-te e nunca desista de aprender a ser melhor. Não te esqueças que o interior humano é uma realidade inacabada, construída por toda a vida. Por isso, não julgues ser totalmente maduro. Reconcilia-te com tuas falhas, seja honesto com tuas fragilidades, liberta-te de teus enganos e cresce feliz por dentro.

Aviva teu espírito. Entrega-te e enamora-te mais das coisas sagradas e não deixa o Espírito de luz, aquele que oxigena teu coração com a inspiração e purificação de vida, se apagar em tuas maneiras de ser. Adquira uma fé ativa que te ajudes a ler, a entender e a orar a Palavra de Deus traduzida em prédica e prática de salvação. Oferece mais espaços para Deus se manifestar simples, doce e intenso em meio aos teus grupos sociais e religiosos. Participa e celebra mais, consciente e ativamente, da liturgia da ressurreição transcendendo e santificando tua carente humanidade. Escuta, em intimidade, a voz profética despertando os teus anseios de comunhão e aproximando teu finito tempo à eternidade dos anjos. Louva e adora a expressão da face bonita de Deus ofertada como alimento, pão de amor. Assume concretamente os atributos divinos, paz, justiça, beleza, bondade, misericórdia, perfeição e harmonia, para que consigas verdadeiramente testemunhar, mesmo na sombra de teus dias, aquilo que crês. Quem sabe, assim, teu semblante fique um pouco mais semelhante a Deus e, deste modo, conquistes mais pessoas ao rebanho do Bom-Pastor.

Trabalha teu intelecto. Interessa-te por leitura; lê livros de história, de romances, de poesias, jornais, revistas; ouve lindas canções deleitando-te da musicalidade de seus versos; seleciona filmes e programas de televisão que te edificarão; navega pela internet, mas sem te afogar no mar de informações e imagens que não te ajudarão a abstrair o essencial. Viaja, desfruta de novos lugares, novos povos, novas formas de se organizar e amplia tua bagagem cultural. Explora e lapida a preciosidade de teus valores e talentos. Desenvolve a habilidade cognitiva sem apartá-la da sabedoria dos mais vividos, dos que já bem passaram pela faculdade da vida. Elege bons conteúdos e não sejas vazio de ideias e significações. Expressa o que sentes com voz crítica; questiona sobre como tens dado importância às realidades que foram oferecidas pela vida e nelas saiba enxergar primeiro o positivo. Gesta sonhos promissores, assuma processos que implicam esforços e “dores de parto” de modo que tragas à luz “filhos-projetos” de sucesso. Contudo, não te esqueças de exercitar a humildade.

Tem boa saúde. Zela pelo corpo. Ele faz parte da perfeição artística do Criador. Caminha, dança, pratica exercícios constantemente e te fortaleças, sem descuidar de exercitar também teu espírito. Se puder, pare, e dedique um tempo para descansar, recuperando forças para seguir tuas atividades. Alimenta-te, sem culpa e com moderação; consuma mais frutas, saladas e, vez em quando, uma gostosa feijoada acompanhada daquela cervejinha. Visita teus médicos, sem te esquecer de recorrer à medicina de Deus como um bálsamo para tuas feridas e mágoas mais profundas. Livra-te das dependências que anuviam tua consciência. Eleva a autoestima, seja otimista e cuida para não desenvolveres neuroses acendidas por males psicossomáticos. Vence a preguiça; toma banho de mar, de cascata, de chuva; passeia pelos campos, descobre novas trilhas, vive o espetáculo da vida, enfim, sai do lugar, porém, como aconselha Clarice Lispector: “Mova, mas devagar. A direção é mais importante que a velocidade”.

Cuida da natureza, o teu lar sagrado. Ama o universo e toda sua constituição. Dele viemos e dele fazemos parte. Esforça-te em viver ecologicamente, preservando e defendendo o meio ambiente. Planta e cultiva uma árvore, um jardim ou uma horta. Seleciona adequadamente teu lixo e não o jogues em vias onde tu mesmo poderias tropeçar com ele um dia. De nenhum modo polua a água e o ar. Participa de campanhas e debates para que nossa biosfera seja salvaguardada, a tempo de nossos irmãos vindouros desfrutarem de seus frutos e assombros.

Aprimora teus relacionamentos. Na benevolência e disponibilidade que tens, sê uma porta aberta para as pessoas entrarem na hospitalidade do teu sorriso. Tem educação, afeto e bom humor ao expressar-te em lugares de convívio. Não percas a oportunidade de pronunciar um “eu te amo!” a quem talvez nunca tenha esperado escutar isso de teus lábios. Dilata um coração agradecido, capaz de retribuir, com gentileza e em proporções triplicadas, os esforços de outrem. Exercita o ato de perdoar e tem compaixão do teu próximo, acolhendo-o como ele é em sua personalidade; cuida primeiro do teu jardim para depois ajudar a colher flores no do teu vizinho. Cada um traz sua singular beleza. Partilha tuas preocupações, mas também teus afortunados triunfos com pessoas que te reconhecem, com reverência e sinceridade, um ser campeão. Conforta, abraça, beija e sinta o memorável cheiro de teus amigos sem medo que, um dia, os horizontes do destino os façam distanciar-se por entre os ares perfumados da saudade. Procura compreender, mesmo na dor de uma separação, que depois da morte teus entes queridos continuam vivos no paradisíaco acariciar do Pai e em tua saudosa memória. Ajuda a tua nação com audácia e firmeza, conhecendo e elegendo nomes certos que não explorarão luxo e poder pela infeliz lógica da vantagem politiqueira. Doa-te, com generosidade, principalmente aos mais necessitados, criando ou participando de redes de solidariedade, na busca de compreender e atenuar os problemas sociais do mundo.

Renova teu ambiente familiar. Vive a qualidade das relações familiares. Tem paciência, compreensão e carinho de mãe; determinação e entusiasmo de pai; pureza, espontaneidade, irreverência e sinceridade de criança; e sabedoria e moderação de avós.

Vem-me a lembrança de quando morava no rincão de meus pais e todo final de ano minha mãe dava inicio ao ritual de transformar nosso lar, trocando as cores das paredes de nossa casa e mudando os móveis de lugar, pois não tínhamos condições de comprar uma mobília nova, para favorecer um novo ambiente. Quando principiávamos um novo ano, parecia que tínhamos adquirido um novo lar. Tudo era antigo, mas tudo se recriava e se renovava. NOSSA FAMILIA tentou aprender a olhar para as mesmas velhas coisas com um novo olhar. Isso é criatividade humana recebida como dom de Deus.
 
Se tivermos essa capacidade de renovar as estruturas físicas que nos abrigam também poderemos, inspirados no capricho e na genialidade de Deus, restaurar e renovar as estruturas internas que conduzem nossas famílias a dar um novo sentido de pertença a este mundo. Comecemos assumindo nossa realidade, seja ela qual for, cuidando de cada pedacinho constitutivo do nosso mosaico existencial. Se formos perseverantes nesse cuidado seremos pessoas mais leves e mais agradáveis no bem-querer do conviver diário.

Cuida da vida! Vive melhor! E não te esqueças de deixar o sol do amor iluminar teus dias, afinal tua vida merece o brilho benfazejo de Deus te abençoando com cuidado e sem reservas.

 

 

Espiritualidade - Fevereiro de 2010

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Ir. Gleidson
 
não informado
não informado
não informado
Não possuímos outras informações sobre esse autor.
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.