topo
Ministérios
01/02/2012 18:27:09 - Atualizado em 01/02/2012 18:27:09
Ministério Discípulo Amado - Encontro 01
Roteiro do 01º Encontro do Grupo Discípulo Amado

A Inspiração 

Uma noite de sábado. Dia 03 de setembro de 2005. O Evangelho da Missa Dominical trazia a passagem de Mateus: "Se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus. Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." (Mt. 18, 19-20).

Na hora mesma da Missa, o Senhor me disse: "Constitua pequenos grupos, células, para crescerem em minha presença. Estarei no meio deles". Na manhã de domingo, já havia anunciado na Celebração o início desses grupos, pois sabia que era um desejo claro do Mestre Jesus.

Células: A Unidade Básica de Vida
No mundo natural, a biologia ensina que as células formam a base para toda a vida. Todo ser vivo é formado a partir de uma célula, crescendo e se desenvolvendo a partir da multiplicação de suas células. Continua também vivo esse corpo, se as suas células forem saudáveis e funcionarem bem.

A célula é a unidade básica da vida. O DNA no núcleo de cada uma de nossas células armazena informação suficiente não só para construir mais uma célula, mas também um corpo humano completo. Espiritualmente falando, uma célula é, da mesma forma, a unidade básica da vida cristã.

Seu núcleo tem como base a pessoa do Senhor Jesus Cristo como sendo o DNA, ou seja, sendo o modelo e dando a definição da vida de um cristão.

Tanto naturalmente como espiritualmente podemos ver que tudo começa em uma célula, cada ser humano teve seu início de vida com uma primeira célula. Assim também foi com a Igreja do Senhor Jesus Cristo que passou a existir a partir de uma célula que Jesus abriu com seus discípulos.

Um organismo unicelular tem de desempenhar todas as funções da vida por conta própria. As células em um organismo multicelular não podem trabalhar sozinhas. Cada célula depende das outras células para cumprir as suas funções devidas. E, dentro da célula, cada membro depende um do outro, para também cumprir seu propósito na vida. Essa interação ajuda todo corpo a funcionar e permanecer vivo" (Ministério Monte Sião).

Os Grupos de Discipulado
Estamos, com essa reunião, iniciando um Grupo de Discipulado, que tem como objetivo crescer juntos na fé, na fraternidade, na comunhão, na obediência e no compromisso com Deus.

O termo discípulo significa seguidor, aquele que está pronto a aprender com seu Mestre. Para nós só há um Mestre: Jesus! É com Ele que precisamos aprender. O chamado que você recebe, se realmente quer ser discípulo de Jesus, é para estar com Ele: "Designou doze para estar em sua companhia" (Mc. 3, 14).

Assim, o discipulado cristão é um relacionamento de mestre e aprendiz, baseado no modelo de Jesus e seus discípulos, no qual o discípulo está profundamente comprometido com o Mestre, aprendendo com Ele a viver o seu dia-a-dia e a se relacionar com o Pai.

No discipulado não há lugar para mediocridade, pois o discípulo leva o nome de seu Mestre. Crescer na Fé- "O meu justo viverá pela fé" (Heb. 10, 38).
Cresce-se na fé, quando se busca a Deus de fato e isso pela oração pessoal e em comum. Você está se comprometendo nesse grupo a orar em comum e pessoalmente. E, ao fazer isso, tenha a certeza que o Espírito Santo o acompanhará e fará crescer. Fé que, antes de tudo, é uma profunda entrega a Jesus, muito longe, portanto, de um simples sentimento ou uma sensação. Quando a pessoa assim procede, Deus honra sua fé.

Crescer na fraternidade - "Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum." (Atos 2, 44).
Pôr em comum a alegria de servir ao mesmo Deus. Apoiar uns aos outros. Ser solidário diante das necessidades do outro. A fraternidade nos torna próximos da realidade de nosso irmão e nos abre ao Mestre que colocou o amor como sinal distintivo dos que nele cressem: "Nisto todos reconhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (Jo. 14, 35) . Você será real discípulo do Mestre Jesus à medida que ampliar sua capacidade de amar e de viver em fraternidade.

Crescer na Comunhão - "Vós sois o corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros." (1Cor. 12, 27).
Sentir-se parte do Corpo, que é a Igreja, Povo de Deus em Comunhão. Cada Grupo de Discipulado está em comunhão com a Igreja local que tem o seu (Arce)Bispo e com o pároco que pastoreia a Paróquia na qual você reside ou que escolheu congregar, assim como com a coordenação do Ministério Discípulo Amado. Mas não é só sentir-se parte, mas crescer nessa comunhão, colocando seus dons a serviço.

Crescer na Obediência - "Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando." (Jo. 15, 14).
Obedecer significa pôr-se à escuta. É pois a atitude de estar com os ouvidos e o coração abertos. A Palavra de Deus, com efeito, exorta: "Humilhai-vos, pois, debaixo da poderosa mão de Deus, para que lê vos exalte no tempo oportuno." (1Pd. 5, 6). Viver na obediência é cultivar a atitude de escuta vivida por Maria que em tudo seguiu a Vontade do Pai. A obediência é irmã gêmea da humildade. Procure, portanto, ser obediente à Palavra e à liderança da Igreja, não como escravos, mas como homens e mulheres livres no Senhor.

Crescer no Compromisso - "Aquele que perseverar até o fim será salvo" (Mt. 24, 13).
Não há como perseverar sem se comprometer. O compromisso é atitude de quem elege prioridades. Sem colocar o caminho de discípulo como prioridade em sua vida, você não assumirá um compromisso e muito menos provará crescimento na sua vida de fé. Pense em quais são as suas reais prioridades e estabeleça um compromisso, antes de tudo, com você mesmo e com Deus. Caminhar junto com outros irmãos é fundamental, pois um ajuda o outro a viver esse compromisso, quando alguém está em uma fase de enfraquecimento.

Organizando o Seu Grupo de Discipulado
Faço-o de forma simples. Antes de tudo ore, pedindo ao Senhor que coloque junto de você pessoas que desejem crescer. Não se preocupe com um número grande. É importante que alguém assuma a coordenação do Grupo e que prepare antes a meditação. Por vezes, é melhor começar com poucas pessoas. Não faça reuniões muito longas. Elas podem durar uma média de 40 minutos, não mais de uma hora. Pode até ser menos, se assim exigir as circunstâncias, mas que tenha um mínimo de 20 minutos.

Não há um roteiro pré-estabelecido, mas sugiro que:
. Inicie-se com o sinal da cruz;
. Invoque-se a luz do Espírito Santo;
. Medite-se o texto bíblico proposto;
. Faça-se uma breve partilha da Palavra e da vida;
. Ore-se em comum;
. Marque-se a data e o horário do próximo encontro.

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.