topo
Ministérios
03/02/2012 15:17:51 - Atualizado em 03/02/2012 15:17:51
Ministério Discípulo Amado - Encontro 32
Roteiro do 32º Encontro do Grupo Discípulo Amado

Estamos dedicando este mês de julho a crescer em nossa AUTORIDADE ESPIRITUAL. Este, aliás, será o tema a ser desenvolvido na próxima série de nosso Discipulado. Jesus, a quem foi dada toda autoridade pelo Pai, pelo poder do Espírito Santo, deixou-a à sua Igreja para que, em seu nome a exercesse.

É claro que toda autoridade deve ser exercida com total humildade e amor, nunca deixando que se transforme em orgulho espiritual ou sensação de grandeza. A verdadeira autoridade nos devolve a consciência de nossa pequenez e a grandeza da misericórdia de Deus que vem em auxílio de seus filhos, necessitados de libertação: "Eu vi, eu vi a aflição de meu povo que está no Egito, e ouvi os seus clamores por causa de seus opressores. Sim, eu conheço seus sofrimentos" (Êx 3, 7). E como conseqüência disso, Deus levanta Moisés para ir em seu nome: "Vai, eu te envio ao faraó para tirar do Egito os israelitas, meu povo" (Êx 3, 10). O Senhor, então, comunica seu poder a Moisés para que ele o exerça com autoridade.

O discípulo só irá crescer nesta autoridade comunicada pelo Senhor se manter-se em comunhão íntima com seu Mestre, nunca se sentindo maior: "Todo o que quiser tornar-se grande entre vós, seja o vosso servo" (Mc 10, 43). Servo, Pe. Sérgio, C.Ss.R.

ADMITA O QUE SE PASSA EM VOCÊ

Dando prosseguimento ao nosso aprofundamento sobre A INTERCESSÃO E O PROCESSO DE CURA, meditamos hoje no seguinte versículo de Mc. 8, 22-26: "O cego levantou os olhos e respondeu: 'Vejo os homens como árvores que andam'" (v. 24). É importante que se leia todo o trecho para contextualizar o versículo.

Este trecho nos mostra que aquele homem já havia enxergado antes. Ele reconhece uma árvore, mas sua visão não está clara. Não consegue distinguir claramente o que vê. Sabe que são pessoas, mas se parecem com árvores. Daqui depreendemos três aspectos importantes em nosso processo de cura.

  Primeiro:

é um processo! A cura não se opera imediatamente na vida daquele homem. Isso por que Jesus não podia curá-lo de imediato? Certamente que não; mas sabemos que, até mesmo em relação à visão, alguém pode enxergar perfeitamente e não vê o outro. Isso acontece todos os dias com muitas pessoas. A "visão" é algo interior; enxerga-se é com o cérebro e vê-se é com o coração. Nunca nos esqueçamos que Jesus, como Mestre é, antes de tudo, um pedagogo a comunicar, sim, sua graça, mas também a educar as pessoas para que sejam diferentes. Certamente a forma de você ver as pessoas e o mundo hoje, depois de já ter percorrido um caminho interior, é diferente de tempos atrás.

  Segundo:

o homem vê as pessoas como árvores que andam. Talvez, na prática, ele já tivesse lidado com muitas pessoas assim: como árvores, pedaços de pau. Isso também constatamos a cada dia, diante do desprezo que se tem com tantos seres humanos. Pode ser que isso aconteça conosco também. É preciso avaliar a qualidade de nossos relacionamentos, a forma como lidamos com todas as pessoas, não só com aquelas próximas, mas também as que encontramos aleatoriamente. Esses "pedaços de pau" podem ser aqueles que estão dentro de nossa casa ou, por exemplo, o gari que varre a rua em frente à nossa casa. Examine-se!

  Terceiro:

o homem dá um passo importante em sua cura. Ele diz para si mesmo e para Jesus que enxerga os homens como árvores que andam. Para que uma mudança comece a ser operada em nossas vidas é necessário que se admita o que de fato está acontecendo, com todas as palavras, com toda a verdade. E isso precisa se tornar palavra, de fato; ser verbalizado, partilhado. Às vezes em confissão ou até mesmo em uma terapia psicológica. Não adianta mascarar o que acontece, pois só irá retardar a obra de transformação e cura em nós. Se tenho raiva de alguém, tenho que admitir que tenho raiva; não adianta falsear o sentimento. Este exemplo se aplica a outras situações também. Portanto, esteja atento ao que acontece em seu interior. Não tenha medo de admitir o lado sombrio de sua personalidade. Coloque-o claramente diante do Senhor. Encare-o e predisponha-se à cura e à mudança de perspectiva. Pode ser que não aconteça de um dia para outro, mas você estará evoluindo e isso é o que importa: estar em processo de crescimento!

Conversem em Grupo:

# De que forma sou tocado por esta reflexão de hoje?
# Constato que preciso admitir algo que não está bem em minha vida e que precisa ser falado?

Vamos falar com Deus:

Orem espontaneamente e concluam rezando o Salmo 8, tomando consciência que todas as pessoas são maravilhosa obra de Deus.

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.