topo
Ministérios
03/02/2012 15:27:10 - Atualizado em 03/02/2012 15:27:10
Ministério Discípulo Amado - Encontro 35
Roteiro do 35º Encontro do Grupo Discípulo Amado

Estamos em plena Semana Nacional da Família. Não há dúvidas que a família não só e de importância fundamental na constituição de nossa sociedade, como também é uma instituição divina. Diz a Encíclica do Papa João Paulo II sobre a família (nº 15) : “No matrimônio e na família constitui-se um complexo de relações interpessoais: vida conjugal, paternidade maternidade, filiação, fraternidade, mediante as quais cada pessoa humana é introduzida na «família humana» e na «família de Deus», que é a Igreja. O matrimônio e a família dos cristãos edificam a Igreja: na família, de fato, a pessoa humana não só é gerada e progressivamente introduzida, mediante a educação, na comunidade humana, mas mediante a regeneração do batismo e a educação na fé, é introduzida também na família de Deus, que é a Igreja. A família humana, desagregada pelo pecado, é reconstituída na sua unidade pela força redentora da morte e ressurreição de Cristo. O matrimônio cristão, partícipe da eficácia salvífica deste acontecimento, constitui o lugar natural onde se cumpre a inserção da pessoa humana na grande família da Igreja... A Igreja encontra assim na família, nascida do sacramento, o seu berço e o lugar onde pode atuar a própria inserção nas gerações humanas, e estas, reciprocamente, na Igreja.” Terminamos com este encontro a série a INTERCESSÃO E O PROCESSO DE CURA. No próximo encontro introduziremos o importante tema na vida do discípulo de Jesus sobre A AUTORIDADE ESPIRITUAL. Que estes encontros tenham ajudado a todos vocês a deixarem-se trabalhar profundamente pela Graça Divina no caminho de discipulado. Este é meu desejo e oração! Paz! Servo, Pe. Sérgio, C.Ss.R.

Terminamos a série A INTERCESSÃO E O PROCESSO DE CURA em nosso caminho de Discipulado, falando sobre a família. Providencialmente, sabemos que é na família que se trava uma das principais frentes de batalha espiritual, pois o dragão continua a fazer guerra contra “a mulher e o menino” (Ap. 12) em nossos dias. A Igreja ali figurada nesta batalha tem a sua célula de sustento justamente na família.

Dentro deste contexto, iniciamos com este encontro uma nova série de aprofundamento, visando nossa capacitação de discípulos para a missão que o Senhor tem para nós, ou seja, o Apostolado. Discipulado e Apostolado estão intimamente ligados e não podem ser separados. O apóstolo é o discípulo com uma missão!

Essa nova série versará sobre AUTORIDADE ESPIRITUAL. É necessário conhecer para melhor amar e, consequentemente, exercer. Toda autoridade espiritual brota do relacionamento com Deus, por isso o primeiro fundamento é o amor. Só do amor pode brotar o exercício eficaz! Que seu coração se abra, portanto, a essa importante tarefa que o Senhor delegou à sua Igreja. Servo, Pe. Sérgio, C.Ss.R.

O LUGAR DO DISCÍPULO E SUA AUTORIDADE

O Evangelho segundo São Marcos nos fornece em três versículos a perspectiva do caminho do discípulo de Jesus. Vejamos: “Jesus subiu ao monte e chamou os que Ele quis. E foram a Ele.” (Mc. 3, 13) O monte, na Bíblia, tem a marca da intimidade e da autoridade. Foi em um monte que Deus fez uma Aliança com Abraão (Gn 22, 1-9); foi em um monte que se deu a vitória em oração sobre Amalec (Gn. 17, 8-16); foi no monte que Deus falou a Moisés e lhe deu autoridade para ir aos israelitas (Êx. 19); foi no monte que Elias foi confirmado no conhecimento do Senhor e na sua autoridade espiritual (1Rs. 19, 1-18). No monte Jesus chamou os que Ele quis! O mestre tem a liberdade da escolha: “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi” (Jo. 15, 16). Os discípulos foram escolhidos e foram a Ele. Mas, infelizmente, há aqueles que Ele escolheu e que não vão a Ele, pois não ouvem sua voz.

“Designou doze dentre eles para estar em sua companhia” (Mc. 3, 14). A característica principal do discípulo é estar na companhia do Mestre. Sem estar na companhia do Mestre, a vida de discipulado é vazia ou se esvazia. É só você observar na sua própria vida pessoal: todas as vezes que nos afastamos da oração e da Palavra, nossa vida espiritual enfraquece e o amor fica sem cultivo. Não há como crescer como discípulo sem essa intimidade diária com o Mestre. Depois da faina do dia-a-dia, Jesus reunia-se com os seus e ensinava-lhes todas as coisas (Mtt. 13, 36). Aos pés do Mestre, os discípulos podiam perguntar-lhe sobre seus ensinamentos e, sobretudo, e crescer com a presença mesma do Mestre.

“Ele os enviaria a pregar, com o poder de expulsar os demônios” (Mc. 3, 15). Aqui vem a comunicação da autoridade. Chamados, estando aos pés do Mestre, recebem a autoridade de vencer a força do mal. Percebe-se que o centro é a pregação, o anúncio da Palavra. A autoridade espiritual brota da Palavra, como exorta Paulo a Timóteo: “Tu, porém, permanece firme naquilo que aprendeste e creste. Sabes de quem aprendeste. E desde a infância conheces as Sagradas Escrituras e sabes que elas têm o condão de te proporcionar a sabedoria que conduz à salvação, pela fé em Jesus Cristo. Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.” (1Tm. 3, 14-17). A autoridade que o discípulo enviado – apóstolo – têm para vencer as hostes inimigas brota da Palavra, pois foi pela Palavra que o próprio Senhor o venceu (Lc. 4, 1-13).

Conversem em Grupo:

# Como correlacionamos os três aspectos abordados no texto em nossa experiência pessoal?
# Onde vemos que há maior lacuna na vida de nossos irmãos de Comunidade em relação ao que foi dito?

Vamos falar com Deus:

Partilhem, em espírito de oração, como foi o chamado de cada um. Orem agradecendo por este chamado. Façam, juntos, esta Oração Vocacional do Papa Paulo VI: Jesus, mestre divino, que chamastes os Apóstolos a vos seguirem, continuai a passar pelas nossas famílias, pelas nossas escolas e continuai a repetir o convite a muitos de nossos jovens. Dai coragem às pessoas convidadas. Dai força para que vos sejam fiéis como apóstolos leigos, como diáconos, padres e bispos, como religiosos e religiosas, como missionários e missionárias, para o bem do povo de Deus e de toda a humanidade. Amém.

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.