topo
Espiritualidade
21/06/2014 12:52:14 - Atualizado em 21/06/2014 12:52:14
Semana do Coração 2014
Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou.

O Coração se abre

Se você quer experimentar de verdade uma vida nova é preciso que você abra o coração ao Aberto Coração de Jesus. Muitas coisas podem ter acontecido – ou estão acontecendo – que fizeram com que você fechasse seu coração, até mesmo na tentativa de se defender para não se ferir mais. Tenha cuidado, pois você pode ter trancado lá dentro algumas coisas que só o machucarão mais.

Diante de Jesus, você pode se abrir. Tome hoje esta decisão. Abra-se totalmente, sem reservas, sem áreas em que Ele não possa entrar. Não importa o que você esteja vivendo. Abra-se, simplesmente abra-se.

 

Ore: Eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso, Senhor. Todas as áreas, todas as etapas, todos os momentos de minha história. Tudo o que vivo e que sou. Não quero colocar reservas a esta minha abertura. Permita-me, também, entrar em teu Coração e ali encontrar o descanso que tanto necessito. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo.” (Ap 3, 20)

 

O Coração acolhe

Desenvolver uma atitude de acolhida diante da vida é crer que há um princípio que move todas as coisas, para o bem daquele que ama a Deus. Acolher não é simplesmente deixar que tudo entre no coração e ali permaneça indiscriminadamente; é ser receptivo e seletivo. Lembra-se do que se costuma dizer: cuidado para não jogar fora a criança, junto com a água suja. Mas é bom lembrar também: não julgue tudo como água suja. Se você adorar o amor como critério, terá mais discernimento diante do que deve ser expurgado e o que deve ser recolhido.

O Acolhedor Coração do Mestre Jesus recebe você por inteiro, não importando como você esteja. Procure, na mesma proporção, desenvolver uma atitude de acolhida diante do outro, na forma como ele se apresenta.

 

Ore: Obrigado, Jesus, por me acolheres em teu Coração. Eu me apresento a Ti com tudo aquilo que sou e da forma como estou. Dá-me um coração igualmente aberto para acolher o outro, especialmente aquele que se encontra mais ferido e necessitado do afeto que vem do teu coração. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Examinai tudo: retende o que é bom! Guardai-vos de toda espécie de mal.” (1Ts 5, 21-22)

 

O Coração aceita

O cronista Arthur da Távola diz que “aceitar é azeitar”. Ele faz um jogo de palavras com a palavra azeite, que na língua espanhola é “aceite”. Para aceitar a si mesmo, o outro e a vida – da forma como ela se apresenta – é preciso azeitar, isto é, untar as estruturas internas rígidas que impedem a flexibilidade necessária para se adaptar ao real. Não existe aceitação sem “azeitação”. A acolhida não completa seu passo seguinte, que é a aceitação, quando a rigidez prevalece.

Foi assim que Jesus não só aceitou todos aqueles que a Ele se dirigiram, mas foi ao encontro dos que eram excluídos na sociedade. Ele nos aceita exatamente como estamos, para nos capacitar a ir além da própria rigidez que em nós está e que nos impede de crescer.

 

Ore: Amado Jesus, vem ungir as estruturas rígidas que possam estar em mim. Quero aceitar-me do jeito que sou, superando toda rigidez, para me tornar mais semelhante ao teu amoroso Coração. Cuida de mim e instrua-me a como cuidar do outro. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em Ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; colocou-o sobre a sua própria montaria e levou-o a uma hospedaria e tratou dele.” (Lc 10, 34)

 

O Coração ama

O que verdadeiramente nos torna semelhantes ao que Deus é, é o amor que está em nós. Sou convicto ao pensar que se a humanidade ainda está neste planeta é porque o amor resiste e é expresso de muitas formas em toda parte, não obstante a maldade no mesmo coração do homem, espalhando tanta destruição e morte.

Uma das mais belas expressões no Evangelho, que sinaliza o imenso e intenso amor de Jesus pelos discípulos está em João 13, 1: “...como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou”. Ele os amou até o extremo porque levou este amor até o fim e da forma mais absoluta e plena: entregou sua própria vida por eles, por nós. Deixe-se amar por este Coração apaixonado. Peça a Ele esta qualidade de amor, para amar segundo seu Divino Coração.

 

Ore: Amoroso Coração de Jesus, contemplo o contínuo movimento de teu amor, ao assumires nossa natureza humana, em cada palavra e gesto teus, em tua morte de cruz, no grande sinal que nos deixaste de tua presença, a Eucaristia, e digo: o amor me amou e ama. Ajuda-me a amar segundo teu amor. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele.” (1Jo 4, 16)

 

O Coração perdoa

O perdão é desdobramento do amor, diante da negação do próprio amor. Quando o amor é ferido, ele responde com perdão e é, exatamente, a liberação do perdão que cura o amor. Por isso se diz que perdoar é divino, pois só Deus verdadeiramente é amor. Nós vivemos pelo amor, estamos no amor, mas só Deus é amor. Sendo assim, se queremos que o amor prevaleça em nós é preciso nos abrir à qualidade divina de perdoar. Por vezes, nosso coração não consegue por ele mesmo perdoar, mas, quando nos abrimos profundamente ao amor de Deus, o divino perdão flui em nossa alma, tornando-nos, por Ele, perdoadores.  

Abra-se à graça do perdão que restaurará seu coração. Nesta mesma graça, perdoe a quem o ofendeu. Assim, o amor prevalecerá em você.

 

Ore: Coração de Jesus, ferido por nossa ingratidão, e que desta mesma ferida liberas o perdão que nos restaura: lava meu coração, cuida de minhas feridas, perdoa meus pecados, renova o amor em mim e ajuda-me a perdoar a quem eu preciso. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor. Mas ao que pouco se perdoa, pouco se ama.” (Lc 7, 47)

 

O Coração coloca-se a caminho

O amor não prende. Coração tocado pelo amor só usa a chave na porta para fazer sair o que não é bom e para impedir que entre o que não é fruto do amor. O amor não prende ninguém do lado de fora nem do lado de dentro. Quando o Mestre Jesus disse que é a Porta, afirmou que esta porta está aberta: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem” (Jo 10, 9).

Assim, o coração está em constante fluxo de liberdade e crescimento. Ele precisa se desdobrar e fazer o amor chegar onde precisa chegar. O cego de Betsaida curado por Jesus (Mc 8, 22-26) precisava confirmar a cura que recebera na sua casa. Era ali onde, possivelmente, ele via as pessoas como “árvores que andam”. De que forma seu coração precisa se colocar a caminho?

Ore: Coloca em movimento meu coração, Jesus. Aquelas coisas que estão paradas em meu interior e que estejam me adoentado e que precisam sair. Renova as moções internas, a vida e todos os bons sentimentos. Que através do teu Coração que é o Caminho, eu me possa fazer chegar o amor que me deste onde ele precisa chegar. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “E mandou-o para casa, dizendo-lhe: ‘Não entres nem mesmo na aldeia.’” (Mc 8, 26)

 

O Coração vive para sempre

O coração é o centro muitas vezes negligenciado. Quando voltamos para ele nossa atenção, ele desperta em nosso interior e dele começam a jorrar as luzes que precisamos enquanto empreendemos o caminho da vida.

O que chamamos de coração é o nosso núcleo mais profundo, conhecido como consciência. É, assim, a morada de Deus em nós, o que vai permanecer quando tudo mais passar. É a sede da escuta profunda que ouvirá do Mestre a voz, chamando no derradeiro momento. É a realidade indestrutível e imortal, cognominada de Eu, que se tornará herdeira da vida eterna, se com a Vida fez aliança. Não é algo diferente de nós, mas o mais autêntico, único e pessoal que temos e somos. Humano coração ao Divino Coração unido. Este coração vive para sempre.

Ore: Coração Ressuscitado de Jesus, fonte jorrante da vida ilimitada. Quero beber continuamente de tuas águas. Quero me dirigir mais e mais a este núcleo e a partir dele aprender a viver, para que naquele derradeiro dia eu possa escutar tua voz e sentir em meu ser todas as realidades sendo curadas e integradas no único amor. Sagrado Coração de Jesus, eu confio em ti. Coração Divino de Jesus, providenciai!

 

Para meditar: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar. Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou, também vós estejais.” (Jo 14, 2-3)

Twitter Facebook Orkut Messenger
Linked Yahoo Meme Google Buzz Delicious
mySpace Blogger Sonico Digg

Este recurso será liberado em breve. Aguardando validação do servidor.

dados do(a) autor(a)
Padre Sérgio
 
twitter.com/padresergioluiz
facebook.com/falecompadresergio
padresergio.com
Pe. Sérgio é sacerdote Redentorista. Atualmente pároco em Juíz de Fora na Igreja da Glória. Procura guiar o seu ministério levando as pessoas a experimentarem a...
12 últimas atualizações
Contato

Paróquia da Glória
Avenida dos Andradas, 855 - Morro da Glória
CEP: 36036-050 - Juiz de Fora (MG)
Telefone: (032) 3215-1831
Siga-me nas redes sociais

Dados Técnicos

Este web site utiliza as tecnologias como HTM5 e CSS3 e é compatível com os seguintes navegadores:
Sistema web desenvolvido por:
Copyright © 2012 Todos os direitos reservados.